Arouca

Arouca é uma vila portuguesa da Grande Área Metropolitana do Porto, situada no Distrito de Aveiro, com 3 185 habitantes (dados de 2011). Pertence à Região Norte e pertenceu, no passado, à província do Douro Litoral, cuja capital era a cidade do Porto, e localiza-se na subregião do Entre Douro e Vouga, sede de um município com 327,99 km² de área e 22 359 habitantes (2011)1 , subdividido em 20 freguesias.


Apesar de fazer parte do distrito de Aveiro, a identidade autóctone do concelho de Arouca (em termos físicos, orográficos, geológicos, culturais, étnicos, arquitectónicos, gastronómicos e linguísticos) insere-se na identidade dos municípios do distrito do Porto, situa-se na bacia hidrográfica do rio Douro, para onde corre o rio Arda a partir do vale de Arouca; a cidade de referência dos arouquenses sempre foi a cidade do Porto, à semelhança daquilo que acontece com os habitantes de Santa Maria da Feira, de São João da Madeira e de Espinho. O contacto dos arouquenses com a cidade de Aveiro é fugaz, escasso e, quando existe, costuma ser meramente administrativo. A parte noroeste do concelho, freguesia de São Miguel do Mato, que faz fronteira com o concelho de Gondomar, encontra-se, em linha recta, a cerca de 10 km da cidade do Porto. As outras duas freguesias do denominado «fundo do concelho», para além de São Miguel do Mato e que são Escariz e Fermedo (pertenciam às antigas Terras de Santa Maria), já sofrem uma forte influência do temperamento dos concelhos industriais limítrofes do Grande Porto e situam-se mais próximas de outros centros urbanos, como São João da Madeira, Santa Maria da Feira, Oliveira de Azeméis ou Vale de Cambra, do que da vila de Arouca, sede do município.

O município de Arouca é limitado a noroeste por Gondomar e por Santa Maria da Feira, a sudoeste por Oliveira de Azeméis e a sul por Vale de Cambra, a norte pelos municípios de Castelo de Paiva e Cinfães, a leste por Castro Daire, a leste e a sul por São Pedro do Sul. O território do município de Arouca insere-se, integralmente, na região Norte.
Os habitantes de Arouca chamam-se 'arouquenses'.


As freguesias de Arouca são as seguintes:
Albergaria da Serra, Alvarenga, Arouca, Burgo, Cabreiros, Canelas, Chave, Covelo de Paivô, Escariz, Espiunca, Fermedo, Janarde, Mansores, Moldes, Rossas, Santa Eulália, São Miguel do Mato, Tropeço, Urrô e Várzea.


Doçaria conventual de Arouca

A doçaria conventual e senhorial de Arouca é uma requintada doçaria monástica e senhorial. Confeccionada pelas casas senhoriais e pelas freiras, era considerada o ex-libris do convento: a sua continuidade foi preservada por transmissão familiar até aos presentes dias, utilizando os métodos ancestrais e o cariz e fórmulas primitivas.

Pão-de-ló de Arouca

Entre os ingredientes utilizados, encontram-se os ovos, açúcar e amêndoas. São exemplos da doçaria conventual desta vila as castanhas doces, as roscas de amêndoa, as barrigas de freira, o manjar de língua, o pão de S. Bernardo, as morcelas e os charutos.

Carne arouquesa

Arouca também é conhecida por ser um concelho onde se confeccionam pratos de grande qualidade da carne de gado arouquês, raça bovina autóctone, nomeadamente a vitela assada no forno e os famosos bifes de Alvarenga.

Geoparque Arouca

Arouca está inserida na Rede Europeia de Geoparques, e consequentemente à Rede Mundial de Geoparques da UNESCO.  O Geoparque Arouca pretende valorizar os bens geológicos presentes no concelho, como a paisagem de xisto e granito da Serra da Freita, a Frecha da Mizarela, as quedas de água do rio Paiva, os fósseis de trilobites do Ordovício, e os vestígios de extracção mineira do tempo romano. Arouca, prepara-se também para a consequente criação do "Geoporto". Esta estrutura será de cariz altamente inovador e pretende ser algo de realmente único no país.

O Geopark Arouca, correspondendo à área administrativa do Concelho de Arouca, é reconhecido pelo excepcional Património Geológico de relevância internacional, com particular destaque para as pedras parideiras da Castanheira, as Trilobites Gigantes de Canelas e os Icnofósseis do Vale do Paiva. O fenômeno das pedras parideiras que ocorre em Arouca é tido como único no mundo. O valioso e singular Património Geológico inventariado, cobrindo um total de 41 geossítios, constitui a base do projecto Geopark Arouca, aliados a uma estratégia de desenvolvimento territorial que assegurará a sua protecção, dinamização e uso.

Em simultâneo e em complementariedade, associam-se outros importantes valores, como os arqueológicos, ecológicos, históricos, desportivos e/ou culturais e ainda a promoção da etnografia, artesanato e gastronomia da região, tendo em vista a atracção de um turismo de elevada qualidade baseado nos valores da Natureza e da Cultura. A entidade responsável pela gestão do Geopark Arouca é a AGA - Associação Geopark Arouca. Foi, em várias dessas belas paisagens do Geopark, de Arouca, que o videoclip de Pedro Abrunhosa,(cantor e compositor que tem origens familiares em Arouca), "Fazer o que ainda não feito", foi gravado.

Fotos sobre Arouca, clicando AQUI

 Mais informação sobre Arouca no site do Municipio, clicando AQUI



Siga-nos no Facebook